8 de abril de 2011

O serpão

SERPÃO (Thymus sepyllum, L.).
O serpão ou serpilho pertence à família das Labiadas, que cresce à beira dos caminhos e dos bosques. É uma planta aromática pequena, que não ultrapassa 20cm de altura. Faz-se notada no verão pelas folhas pequenas cor de granada e suas flores rosas ou púrpuras, de odor aromático. A planta encerra timol, carvacrol, sendo por isso antispasmódica, cicatrizante e vulnerária. Uma infusão de serpilho na dose de 10 por 1.000 conjura a constipação das crianças de colo. É também remédio eficaz nos distúrbios do sistema nervoso simpático, superior à balota porque não possui desta o sabor desagradável. Pode ser empregada na coqueluche e em banhos para crianças fracas ou contra as dores reumáticas. Mistura-se à água do banho dissolvida em álcool ou incorporada ao subcarbonato de sódio, usando-se a seguinte fórmula: essência de timo, tomilho ou erva-urso, 2g; essência de orégão, 0,50g; essência de alecrim, lg; essência de alfazema, lg; subcarbonato de sódio, 350g, sendo essa a dose para um banho.

22 de outubro de 2010

Arvore espirradeira

Espirradeira:
Ela contém os alcalóides “neriantina”, “neriantoge-nina”, “neriína”, “oleoanderina”, “pseudocurarina”, e “strofan-tina”; no todo ou em parte análoga a este último é a “digita-lina”, portanto com ação imediata e paralisante sobre o coração. 6 gramas do simples extrato do lenho e da casca (na casca existe a “rosaginina”), bastam para matar uma pessoa. As folhas contêm ácido-prússico, salicina e uma resina (talvez também exista nas flores) são reconhecidas como esternutatório e, se forem levadas à boca, causam aftas, de cura muito lenta. Entretanto, nos laboratórios, reduzidas a pó e infusas, constituem remédio, quando administradas em doses mínimas. É um tônico cardíaco. A sua maceração em óleo ou mesmo o seu cozimento curam as eezemas, as úlceras atônicas, os dartros e várias afecções da pele e do couro cabeludo, além de acabar com os piolhos e a tinha. A casca pulverizada mata os ratos e quaisquer tipos de insetos. Quando o gado a come, fica sujeito à paralisia e à superagitação.

9 de agosto de 2010

Cosso ou cousso

COSSO OU COUSSO (Hagenia abyssinica (Br.) Gra-lin).
Família das Rosáceas, com propriedades vermífugas. É originária da Abissínia. Emprega-se a infusão das folhas.

6 de julho de 2010

Coirama

COIRAMA.
(Bryophyllum pinnatum, Kurz.). Família das Crassuláceas. Planta medicinal, espécie vuinerária e refrigerante, diurética, sendo que na Guiana Francesa é muito usada para a cura de furúnculos; as suas folhas apertadas e aplicadas como cataplasma servem para curar feridas assim como toda espécie de furúnculos, sendo o seu emprego muito usado na Jamaica. Além dessa propriedade, cura qualquer espécie de doenças da pele assim como úlceras. Vegeta à sombra e vive muito tempo sem água, sendo conhecida como uma das plantas mais persistentes, sendo que, suas folhas cortadas e jogadas sobre o solo ou colocadas na parede das residências brotam facilmente pela crenas ou nervuras e pelos ângulos, surgindo rapidamente outros indivíduos, servindo seus primeiros brotos para o estudo de Botânica elementar como exemplo de multiplicação vivípara, mesmo fora do alcance do solo e da umidade, o que denota grande vitalidade da planta; deu origem, no Brasil e em outros países, há superstições interessantes e ingênuas, dentre elas a de que a maior ou menor vitalidade da planta corresponde a maior ou menor felicidade da pessoa que a houver colhido e cultivado. No Panamá a superstição leva os namorados a colocar umas folhas nas janelas das namoradas e, se elas brotam em todas as crenas, a fidelidade não pode ser posta em dúvida.