15 de outubro de 2010

Espargos beneficios

Contém albumina vegetal, matéria gomosa, resina, açúcar, matéria extrativa amarga, hidro-clorato, acetato e fosfatos de potassa e de cal. Nas raízes secas encontram-se matéria extrativa não–azotada, açúcar, matéria fibrosa (celulose), proteína, pento-sana, matéria mineral (cinzas), matéria graxa, arsênico. Contém também “Conifera”, “mannita” e “asparagina”. Esta é um princípio azotado que cristaliza em agulhas duras e quebradiças, também encontrado em outras plantas de outras famílias, o qual dá as urinas um cheiro forte e pouco agradável, mas colocan-do-lhe algumas gotas de essência de terebintina, transforma-se em perfume de violetas; verificou-se também a presença de es-, sência de mostarda. Seus brotos carnosos, comumente chamados “turiões” constituem um finíssimo legume consumido no mundo todo, por ser alimento sadio e de fácil digestão, com ação enérgica e rápida sobre o aparelho urinário, devido à “asparagina”. Essa substância é também poderoso diurético, moderadora do coração, sempre inofensivo para o estômago e muito eficaz nos catarros brônquicos e na tuberculose pulmonar. A composição química da ponta dos espargos é igual a das raízes, com variações nas percentagens, sendo que ainda contém a clorofila, cera e matéria corante. Antigamente acreditavam que a força do espargo era tal que chegava a provocar a menstruação e até tornavam estéreis as mulheres. Os frutos e as sementes são tidas como afrodisíacas. Não é aconselhado para as pessoas histéricas, pessoas nervosas, para as que sofrem afecções das vias urinárias ou de blenorragia. É conhecida também como melindre. Originária da Europa e da Ásia.

Contém albumina vegetal, matéria gomosa, resina, açúcar, matéria extrativa amarga, hidro-clorato, acetato e fosfatos de potassa e de cal. Nas raízes secas encontram-se matéria extrativa não–azotada, açúcar, matéria fibrosa (celulose), proteína, pento-sana, matéria mineral (cinzas), matéria graxa, arsênico. Contém também “Conifera”, “mannita” e “asparagina”. Esta é um princípio azotado que cristaliza em agulhas duras e quebradiças, também encontrado em outras plantas de outras famílias, o qual dá as urinas um cheiro forte e pouco agradável, mas colocan-do-lhe algumas gotas de essência de terebintina, transforma-se em perfume de violetas; verificou-se também a presença de es-, sência de mostarda. Seus brotos carnosos, comumente chamados “turiões” constituem um finíssimo legume consumido no mundo todo, por ser alimento sadio e de fácil digestão, com ação enérgica e rápida sobre o aparelho urinário, devido à “asparagina”. Essa substância é também poderoso diurético, moderadora do coração, sempre inofensivo para o estômago e muito eficaz nos catarros brônquicos e na tuberculose pulmonar. A composição química da ponta dos espargos é igual a das raízes, com variações nas percentagens, sendo que ainda contém a clorofila, cera e matéria corante. Antigamente acreditavam que a força do espargo era tal que chegava a provocar a menstruação e até tornavam estéreis as mulheres. Os frutos e as sementes são tidas como afrodisíacas. Não é aconselhado para as pessoas histéricas, pessoas nervosas, para as que sofrem afecções das vias urinárias ou de blenorragia. É conhecida também como melindre. Originária da Europa e da Ásia.
ESPINHEIRO — (Crateogus oxyacantha, L.). F