9 de agosto de 2009

Buxeira

Buxeira

BUXEIRA
(Zuffa operculata L.). A buxeira é planta trepadeira da família das Cucurbitáceas. Possui folhas cordiformes, guarnecidas de pelos ásperos, e frutos oblongos (bagas do tipo pepónio) que contém matéria fibrosa usada para limpar panelas. O seu nome vulgar é cabacinha.

24 de julho de 2009

Uso medicinal

Uso medicinal

Os ramos  A seiva vinhosa que sai das incisões feitas em seu tronco, depois de fermentado com um pouco de açúcar, produz uma bebida refrigerante. A decocção das folhas (25g por litro) é depurativa, excitante, aperitiva e diurética. É útil no tratamento da gota, das eólicas renais, na atonia do tubo digestivo e na icterícia.

16 de julho de 2009

Ervas plantas medicinais

Ervas plantas medicinais

Os homeopatas incluíram a beladona nos doze medicamentos policrestos, isto é, que têm muitas aplicações medicinais.

6 de julho de 2009

Plantas medicinais fotos

Plantas medicinais fotos

Ainda do tronco pode-se extrair matéria para o fabrico de papéis. O seu papel é sem gema, impermeável naturalmente, fino e resistente.
Pela potassa e ácido fosfórico existentes na banana ela pode ser usada na refinação do açúcar c no fabrico do sabão, ótimo alimento para os animais, especialmente os suínos

5 de julho de 2009

Plantas medicinais

Plantas medicinais

BARBATIMÃO
Do seu tronco é extraída uma fibra longa, amarelada, de fácil branqueamento, dura, sedosa e brilhante para o fabrico de rendas, cortinas, chapéus, flores artificiais, passa marias, tapetes, cordoalhas.

12 de junho de 2009

Azedinha da horta

azedinha-da-horta

AZEDINHA-DA-HORTA

Planta da família das Poli-gonáceas, seu nome científico é Rumex-acetosa, L. É muito vivaz, de caule fistuloso, ereto, estriado e freqüentemente avermelhado, até 80 centímetros de altura. Suas folhas são um pouco glaucas na página inferior, carnosas, sendo as inferiores pecioladas, oblongas ou ovais, sagitadas, com aurículas acuminadas e dirigidas para baixo, quase paralelamente ao pecíolo, que é muito comprido e canaliculado, e as superiores sésseis e ample-xicales, bainha inciso dentada ou laciniada, amarela, suas flores, avermelhadas, pequenas, dispostas em panículas terminais e laterais.

8 de maio de 2009

Aiatumã

alatuma

AlATUMÃ

Nome nheengatu de um arbusto de igapó.
De sua casca, bastante amarga, os indígenas fazem uma infusão para uso interno e externo no tratamento das hemorróidas.

7 de maio de 2009

A infusão de folhas de agrimônia

agrimonia

A infusão de folhas de agrimônia é de uso caseiro nos casos de enxaquecas, indiges-tão e diarréias. Certos autores recomendam-na como tônico eficaz contra tumores, torceduras, esmagamento de tecidos, contusões. Para tais aplicações cozinham-se as folhas de agrimônia em fogo brando até que se obtenha uma pasta homogênea e bem consistente, usando-se partes iguais de vinagre, farelo de trigo e folhas de agrimônia picadas. A mistura deve ser aplicada tão quente quanto possível sobre as partes doentes. Renova-se, a aplicação pela manhã e à noite, até a cura completa. O Dr. Verley-Leclerc, em sua obra “L’ami des jardins”, dá a receita de um vinho de agrimônia que surte bons resultados no tratamento das úlceras varicosas: deixam-se aquecer em fogo brando lOOg de folhas de espinheiro (silva) em um litro de água durante seis horas. Vai-se adicionando água regularmente, para evitar a infusão. Toma-se a mtade restante da água e, depois de filtrá-la, mistura-se xarope de amoras silvestres (lOOg), acrescenta-se um vidro comum de infusão de agrimônia. Com este preparado fazem-se aplicações sobre as feridas três vezes ao dia. Um frasco quente de cada vez. A ação do xarope de amoras silvestres, das folhas e dos frutos, junto à da agrimônia, aumenta os efeitos curativos do preparado.

4 de maio de 2009

Acariçoba Miúda

acaricoba-miuda

ACARIÇOBA -MIÚDA

(Hydrocotile Leucocephala Cam. e Schl). Família das Umbelíferas. Erva de caule rasteiro.
Cresce cm lugares úmidos, desde a Bahia, até o Rio Grande do Sul. A variedade Obtusiloba, (H.emarginata Vell, H. mul-ticaulis Pohk) — também pode ser encontrada no Ceará. Contém óleo essencial e a raiz é diurética e desobstruente do fígado.
Esta planta foi mencionada como medicinal na obra de Caminhoá.

2 de maio de 2009

Aboborinha

aboborinha

ABOBORiNHA

(Irisnosperma diversofolia, Cogn.). Pertence à família das Cucurbitáceas. As flores são pequenas, amareladas ou esbranquiçadas. O fruto tem formato ovóide, é pequeno e vermelho. Esclarece Peckolt que o fruto ainda verde possui sabor acre, amargo e enjoativo, “sendo reputado antidiabético e muito usado pelo povo,” encerrando “tainiína” e “trianospermina”, óleo gorduroso verde-escuro e resina mole, de aroma desagradável. Também existe a erva da mesma família, a Wilbrandia verticillata, Cogn., com fruto ovóide e liso e folhas curto-pecioladas.