22 de outubro de 2010

Arvore espirradeira

Espirradeira:
Ela contém os alcalóides “neriantina”, “neriantoge-nina”, “neriína”, “oleoanderina”, “pseudocurarina”, e “strofan-tina”; no todo ou em parte análoga a este último é a “digita-lina”, portanto com ação imediata e paralisante sobre o coração. 6 gramas do simples extrato do lenho e da casca (na casca existe a “rosaginina”), bastam para matar uma pessoa. As folhas contêm ácido-prússico, salicina e uma resina (talvez também exista nas flores) são reconhecidas como esternutatório e, se forem levadas à boca, causam aftas, de cura muito lenta. Entretanto, nos laboratórios, reduzidas a pó e infusas, constituem remédio, quando administradas em doses mínimas. É um tônico cardíaco. A sua maceração em óleo ou mesmo o seu cozimento curam as eezemas, as úlceras atônicas, os dartros e várias afecções da pele e do couro cabeludo, além de acabar com os piolhos e a tinha. A casca pulverizada mata os ratos e quaisquer tipos de insetos. Quando o gado a come, fica sujeito à paralisia e à superagitação.

2 de julho de 2010

Cochlearia

Cochlearia.
(Cochlearia officinalis, L.). Família das Crucíferas. Planta anual, de raiz fusiforme, comprida, da gros-sura de um lápis, tem caule ramoso desde a base, cilíndrico e glabro, folhas radicais longo-pecioladas, cordiformes, obtusís-sima, côncavas, inteiras, vernicosas e verde-escuras, caulinares alternas, as inferiores pecioladas, quase reniformes e muito obtusas, inteiras, as superiores sésseis, alongadas, irregularmente denteadas; suas flores são brancas, pedunculadas, dispostas em racimos corimbiformes na extremidade dos ramos. Seu fruto é uma síliqua 2-locular contendo inúmeras sementes. É planta essencialmente medicinal. Suas folhas, além de medicinais, são comestíveis; destiladas, fornecem óleo acre e sulfuroso, mais pesado que a água e é tão enérgico que uma só gota basta para dar o sabor e o cheiro a 500 gramas de vinho, segundo Murrai; contem ainda sulfosinapisina e cochlcarina. É conhecida como poderoso antiscorbútico, sendo muito empregada em farmácia para tal fim. É também adstringente e dentrifício, excelente para combater as gengivites e as estomatites ulcerosas; é estimualnte, depurativo e muito eficaz contra os cálculos vesi-cais. Contém propriedades também para o combate ao reuma tismo. Antigamente, essa planta era muito freqüente nas hortas. Misturava-se facilmente com as mostardas, quando faziam usos medicinais caseiros. Ultimamente vem se tornando mais rara no Brasil. É planta originária da Europa.

27 de junho de 2010

Coalha leite

COALHA LEITE (Gedium álbum L.).
A coalha-leite é uma planta da família das Rubiáceas, de flores amarelas e folhas pequenas, verticiladas e numerosas. Nasce com freqüência à beira dos caminhos e nos campos. É conhecida na Europa como erva-de-são-joão. Como o seu nome indica, ela tem a propriedade de fazer coalhar o leite. É antispasmódica, colagoga, adstringente e diurética. Atualmente é muito pouco usada, não existindo nenhuma referência a ela nos modernos livros de fito-terapia. Entretanto, Raymond Dextreit assinala que a coalha–leite tem efeito calmante nos casos de câncer. Outros autores informam apenas que a infusão dessa planta se faz na medida de 15 a 30g por litro de água, o que se emprega, segando os mesmos autores, contra as moléstias da bexiga (areia na urina, incontinência urinaria), na icterícia e mesmo nas perturbações histéricas.