21 de junho de 2010

Planta cipô-caboclo

Planta cipô-caboclo:
Planta considerada pelo povo como poderoso estimulante, depurativo e afrodisíaco, aliás com suspeita de venenosa, contém glicosido e tanino e fornece raiz tônica, adstringente, purgativa e drástica. Os ramos são igualmente purgativos e, sobretudo, diureticos, também empregados na medicina popular para combater a icterícia; as folhas, talvez constituindo a parte mais importante, são remédio de comprovada eficiência contra as orquites de qualquer natureza (abuso venéreo, conseqüências de equitação, etc), sendo ainda úteis nas linfatites. inchação das pernas, edemacia dos membros, úlce-ras crônicas, úlceras atônicas; as sementes têm propriedade emetico-catártica violenta. Ao que se sabe ficou provado que a planta fresca tem maior efeito curativo; antigamente entrava na composição da “pomada de Davilla rugosa”, preparado farmacêutico que supomos obsoleto. Os caules são muito flexíveis e utilizados para amarrilhos; poderiam talvez substituir o vime, se nisso houvesse qualquer vantagem. Vegeta cm todo o Brasil, pelo menos nos Estados do Pará e da Bahia e deste ao Estado de Santa Catarina, sendo que neste último é seriamente atacada pela Licopolis franciscana, Sacc. c Syd.

12 de junho de 2010

Cipo-capador

Cipo-capador.
O caule e as folhas são remédio enérgico contra as orquites e inflamações em geral, também recomendados no tratamento das úlceras crônicas; a paina (filamentos) que envolve as sementes é muito aveludada e de valor para a indústria de colchoaria. É espécie trepadeira que, além de sua beleza é medicinal e cuja cultura se torna necessária e importante. Foi introduzida na Europa há quase um século como planta ornamental, porém, de uns anos a esta parte deixaram de cultivá-la, substituindo-a por outras espécies do mesmo gênero, também brasileira, por terem se aclimatado com maior facilidade à vida nas estufas. No Brasil, sua produção é muito grande nos Estados de Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Em Minas Gerais conhecem-na como capa-homem ou cipó-de-mucuna. Aliás, esta denominação está errada, de vez que pertence a várias legumi-nosas Papilionáceas; outros nomes pelos quais é conhecida: cipó-de-paina, cipó-santo, erva-santa, joão-da-costa, paina-de–penas, etc. etc. Na vizinha nação Argentina também essa planta é cultivada e recebe o nome de Gomero Enredadera.