28 de maio de 2010

Cinamomos

Cinamomos.
Tem sido aconselhada para o reflorestamento de terrenos ordinários; em alguns países como Costa Rica, Java, Madagascar, Reunião, é usada para sombrear os cafeciros; na Tripolitânia ensaiaram-na como fixadora de dunas. O seu desenvolvimento é tão grande que, embora ao cabo de um ano ainda não exceda de lm, já é aos três anos árvore perfeita e, aos cinco, mesmo em solos pobres, pode atingir a altura de 7m ou mais e o diâmerto de 50cm. Entretanto, sua cultura no Brasil tem sido feita apenas como espécie ornamental e de sombra, aliás do mais belo efeito, tanto para os parques e jardins quanto para a arborização de ruas (São Paulo e Belo Horizonte); contudo para São Paulo não é recomendável, devido à fragilidade dos seus ramos, que não resistem à ação dos ventos impetuosos.

25 de maio de 2010

Cinamomo

Cinamomo

CINAMOMO (Melia azedarach L.).
Família das Meliá-ceas. Árvore regular, até 20m de altura, geralmente apenas metade mais ou menos; casca pouco espessa, cinzento-escura ou castanho-avermelhada, rugosa, fendida; folhas aglomeradas no ápice dos ramos, alternas, longo-pccioladas, impari-bi (às vezes tri-pinadas, até 50cm, de comprimento; pinas geralmente opostas, compostas de 4-5 pares de folíolos curto-peciolados, ovais ou lanceolados, acuminados, um pouco oblíquos na base, mais ou menos profundamente lobados ou denteados, glabros nas duas páginas, luzidios na superior c verde-claro na inferior; flores pequenas, aromáticas, de corola lilás-azulada ou rósea, tubo estaminal violáceo-escuro e anteras amarelas, dispostas em amplas panículas axilares, eretas, multifloras, de 30cm; ovário livre 5-locular; o fruto é uma drupa elipsóide-globosa, lisa, até 2cm de diâmetro, amarelo quando maduro, dc pericarpo pouco carnoso, mole, cor brancacenta, translúcida e de cheiro desagradável, contendo uma amêndoa dc teste dura, castanho-escuro–violáceo, com 4 sementes ligeiramente albuminadas