23 de fevereiro de 2011

Pinho silvestre

PINHO-SILVESTRE (Pinus silvestris, L.).
Família das Araucariáceas. O pinheiro ou pinho-silvestre é de todos conhecido pelas suas propriedades béquicas e sua eficácia contra as afecções pulmonares, o que se deve a uma resina que, por nes-tilação, fornece a essência de terebintina, cujas virtudes bactc-ricidas são comprovadas. Trata-se de um ginosperma que partilha tais propriedades com um bom número de outras plantas do mesmo grupo: o abeto, o pinheiro-alvar, o lárix ou lariço, a epícea, que é o mesmo pinheiro-alvar. Estas plantas agem sobre o catarro dos brônquios, sendo empregadas também em uso externo nas nevralgias e reumatismos, em fricções sobre as partes doloridas. No uso interno emprega-se a infusão de brotos de pinheiro (30 a 40g por litro) e o xarope (100 a 200g). A resina do pinheiro já era usada pelos egípcios, por Hipócrates e pelos médicos árabes. A gama de suas aplicações sofreu alguma redução, mas devido à essência de terebintina que a planta contém, continua sendo recomendada a sua utilização.