1 de fevereiro de 2011

Folha da nogueira

A folha da nogueira presta serviços também aos tuberculosos submetidos ao tratamento pela estreptomicina, devido ao seu efeito tônico. O tanino que contém é útil auxiliar na restauração do parênquima pulmonar. A juglantina excita o apetite, exercendo influência benéfica no estômago. De outra parte, muitos médicos reconheceram a ação das folhas da nogueira no tratamento da diabete. Nos intervalos do tratamento pela insulina, a infusão de folhas de nogueira faz baixar a taxa de açúcar na urina. Aplica-se com bom resultado, em uso externo, a folha da nogueira tem aplicação em instila-ções para mulheres afetadas com inflamações das vias genitais. Serve-se, nestes casos, de uma decocção concentrada de folhas verdes, se possível. Dizem que quando Adão e Eva foram expulsos do Paraíso terrestre usaram essas folhas para esconder sua nudez. Adão apanhou folhas de figueira, mas sua companheira culpada carregou uma grande provisão de folhas de nogueira, pressentindo que, após o seu pecado, elas lhe poderiam ser úteis…

31 de janeiro de 2011

Arvore nogueira

NOGUEIRA (Juglans regia, L.).
Família das Juglan-dáceas. A nogueira é uma árvore muito conhecida. Possui folhas compostas penadas. Seus frutos são envoltos em uma casca verde, que se torna preta ou marrom-escuro quando o fruto amadurece, sendo este utilizado na coloração de soalhos. A parte comestível é constituída pela noz, que serve ainda para o fabrico de óleo muito apreciado em algumas regiões. Seu nome, segundo se diz, provém dos romanos, que comparavam a forma de sua amêndoa ao cérebro de Júpiter: Juglans — glande de Júpiter. Conta a lenda que Mitrídate, famoso rei grego, imunizou-se contra venenos mediante o uso de nozes. Durante longo tempo o valor medicinal da nogueira teve caráter de lenda. Como a noz se assemelha aos lóbulos cerebrais, os médicos de outrora viram nesta imagem uma indicação para conjecturar que as nozes deveriam curar as moléstias da cabeça; mas tais inven-cionices não resistiram à obse uação científica. Entretanto, num dos últimos artigos do Dr. Leclerc, na revista de Fitoterapia, a respeito da nogueira, ele afirma que se as esperanças dos antigos médicos eram sem fundamento, a nogueira, no entanto, encerra princípios minerais, uma essência da inosita, da juglona, da ju-glandina e do tanino, com matérias resinosas e pécticas. Este com plexo químico confere às partes verdes do fruto da nogueira inegáveis efeitos fármaco-dinâmicos. É sobretudo ao tanino que deve a eficácia que lhe é reconhecida.

Filed under: Nogueira,Plantas medicinais — admin @ 21:51 Tags: