16 de novembro de 2010

Planta genciana indicações

O pó de genciana é empregado à razão de 5g a maceração à razão de 3g por xícara de água fria, que se deve passar após um contato de quatro horas. Emprega-se a tintura, o extrato mole e preferivelmente o extrato da planta estabilizada, mais rico em genciopicrina, que é um glicosido cristalino amargo (0,5 a 2g como estomáquico, 6 a 8g como febrífugo), o xarope (50 a lOOg) por fim o vinho que se obtém deixando-se macerar 30g de raiz num litro de vinho branco. Tomam-se 2 a 4 cálices por dia, segundo o Dr. Leclerc.

Plantas medicinais genciana

GENCIANA (Gentiana lutea, L.).
Família das Gencia-náceas. A genciana é uma planta medicinal. Cresce nas regiões montanhosas. A sua haste é reta, alcançando cerca de um metro de altura. Possui folhas opostas, pontudas. Suas flores amarelas desabrocham nas axilas das folhas, dispostas em redor da haste, e são semelhantes a pequenos cilindros denteados na extremidade. A planta é também cultivada. A raiz é a única parte da planta utilizada pelos herbanários, e deve ser retirada no fim do outono e posta a secar na estufa ou no forno. Diz-se que o seu nome advém do rei Gentius, da Ilíria, que pela primeira vez mostrou o valor medicinal que a planta possui. De fato a genciana é um tônico amargo de comprovada eficácia, excitante do apetite e também um febrífugo. Afirmam alguns autores que ela favorece a defesa do organismo, aumentando o número de glóbulos brancos. Afirmam que reduz a febre palustre eliminando os hematozoários. Garnier pensa, ademais, que ela destrói os oxiúros. Os preparados farmacêuticos à base de genciana são muito numerosos.