30 de setembro de 2010

Enula campana

ENULA CAMPANA (Inula Helenum, L.).
Família das Compostas. Também denominada ínula, conforme o seu nome latino. Sua raiz encerra a inulina, que é um polisacarídeo branco, insípido, semicristalino, muito semelhante ao amido, encontrado na seiva das raízes e rizomas de muitas plantas compostas, e especialmente nas do gênero Inula e Hdianthus. A mesma substância também se denomina dalina, helênia, helenina e sinan-terina. A reputação da ênula-campana remonta aos tempos antigos. Dioscorido fala dela como de um bom remédio contra a tosse. Ainda que menos ativo que o seu princípio químico, ela poderá ser útil em certas bronquites catarrais. Indica-se como tintura (2 a 5g por dia), ou sob a forma de infusão (5 por lOOg). É igualmente recomendada a inalação preparada com água fervente a que se adiciona uma colherada (de café) de sua tintura, o que dá bons resultados nos doentes de traqueíte crônica. Todos os autores recomendam a maceração, durante oito dias, num litro de vinho espanhol, de 80 gramas de raiz de ênula-campana, atribuindo a esse preparado efeitos béquicos e tônicos.