25 de junho de 2011

Doença do coração grande

Processo curativo:
Este deve ser mais do tipo higiênico, considerando que não se trata de um fato isolado, mas que está vinculado a uma outra série de fenômenos que provocam as palpitações, e se este processo não desaparecer, é claro que as palpitações também não desaparecerão.
Aos que sofrem de palpitações queremos lembrar que, como medida higiênica e preventiva, devem suprimir completamente o fumo e o café, como qualquer outra coisa que possa produzir estados de excitação geral, como os excessos na mesa, a fadiga e as emoções fortes de qualquer tipo. O doente não deve se preocupar com qualquer coisa, deve esquecer os negócios e os problemas ou qualquer outra coisa que possa lhe trazer algum desgosto.
Quando as palpitações são .de origem puramente nervosa, é proveitosa uma infusão de tília, à qual se acrescenta uma meia colherinha de café de brometo de potássio.
Quando as palpitações se manifestam num indivíduo anêmico, é conveniente, neste caso, que o doente tome vinho ferruginoso, ou quinado se não tiver apetite, ou então que tome um cálice de vermute ou de qualquer outra substância amarga aproximadamente meia hora antes das refeições.
Com estes métodos é possível curar perfeitamente as palpitações, ou pelo menos aliviá-las em grande parte.

23 de junho de 2011

Doenças do coração sintomas

Sintomas:
Essa intensidade e freqüência referidas podem variar bastante, conforme as causas que provocam o acesso em cada caso particular.
Quando o acesso é fraco, a enfermidade ou o fenômeno se reduzem a sentir um pouco de pressão no tórax, acompanhada de dor na região do coração.
Quando o acesso é mais violento, as batidas se fazem muito mais freqüentes, até audíveis, desordenadas, às vezes tumultuosas, aumentando a dor na região do órgão. Neste caso, o paciente é tomado por grande angústia: seu rosto se torna lívido, sente dificuldade em respirar, suas extremidades às vezes esfriam e está perto de uma síncope. A intensidade do pulso varia conforme as circunstâncias: às vezes é forte e resistente, outras, branda e fraca.
O doente que apresente estes sintomas pode realmente afirmar que padece de palpitações do coração e deve imediatamente começar um tratamento, antes que se manifeste a hipertrofia e a situação se complique.

21 de junho de 2011

Doenças do coração

Doenças do coração.
Palpitações: Em si, as palpitações do coração não constituem uma autêntica enfermidade, mas apenas uma manifestação de um outro distúrbio localizado no órgão, ou um simples fenômeno de índole neurovegetativa, geralmente passageiro, embora de alguma importância e digno da atenção do paciente, porque o esforço exagerado que o coração é obrigado a fazer vai forçosamente em detrimento da energia do próprio órgão, e a longo prazo pode resultar no que reza uma lição fisiológica: “O desenvolvimento de um órgão está em relação direta com seu exercício”, a dizer, no aumento do coração, resultando no que os médicos chamam de hipertrofia cardíaca.
Considerando, entretanto, o que foi dito e aceitando a definição de alguns estudiosos, diremos que as palpitações do coração são um espasmo doloroso deste, com aumento da freqüência e da intensidade de suas batidas.