6 de agosto de 2010

Coronilha

CORONILHA (Scutia buxifolia, Reiss.).
Família das Ramnáceas. Ê uma árvore pequena, ou mesmo um arbusto, de caule reto, medindo até 6m de altura e 50cm de diâmetro, muito frondoso. Sua casca é avermelhada, fina, decidua em camadas relativamente espessas, seus ramos eretos, quadrangulares enquanto nova, freqüentemente opostos, com grandes espinhos de até 4cm de comprimento. Suas folhas subopostas ou alternas, elípticas ou oval-lanceoladas, agudas ou obtusas, peninervadas, inteiras ou, às vezes, serradas e com um dente no ápice, coriá-ceas, verde-escuro; suas flores são esverdeadas, curto-pedun-culadas, pequenas e dispostas em fascículos de 2 e 3; tem ovário subgloboso e o seu fruto é uma drupa globosa, esverdeada, de 2 a 3mm de diâmetro, contendo sementes compridas, discóides. Fornece finíssima espécie de madeira, violácea ou avermelhada, muito elástica, considerada impenetrável pelos insetos, principalmente o cerne; é homogênea, porém racha durante a secagem. É usada para obras de esteio, torno, marcenaria, lenha, carvão e trabalhos expostos. É medicinal, pois sua casca contém matéria tintorial e dela se faz também certa tintura recomendada como tônico do coração. As folhas são alimento predileto da lagarta da grande mariposa Morpho catenarius, Perry. Os frutos também contêm matéria tintorial. Existem outras variedades como a acutifólia, arenícola e obtusifólia. Vegeta em qualquer tipo de terreno, tanto fértil como árido e até entre as rochas. Muito conhecida no Brasil, principalmente nos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Principalmente no Rio Grande do Sul, onde sua vegetação é intensíssima. Conhecida também como espinho-de-touro. Mais plantas en plantas ornamentais.