7 de julho de 2010

Planta coirama

Planta coirama.
Planta sublenhosa, perene, gabra e carnosa, até l,50m de altura, caules obscuramente 4-angulosos, o mais velho de cor clara c os demais avermelhados c com manchas brancas, folhas variáveis, decursadas, as inferiores geralmente simples, folíolos oblongos, ovais ou clípticos, flores hermafroditas, tubu-losas, pêndulas, monopétalas, verde-pálidas ou amarelo-aver-melhadas; o fruto apresenta carpelos escamosos que se tornam folículos popispermos, inclusos cm invólucro papiráceo. É incerta a origem da coirama, segundo Urban; uns pensam que seja originária das Molucas ou da ilha Maurícia e outros julgam-na natural do continente africano. O certo é que se acha aclimatada e subespontânea em todos os países tropicais, como se fosse natura daquela região, sobretudo no litoral dos continentes e das ilhas. É muito comum cm todo o Brasil.

6 de julho de 2010

Coirama

COIRAMA.
(Bryophyllum pinnatum, Kurz.). Família das Crassuláceas. Planta medicinal, espécie vuinerária e refrigerante, diurética, sendo que na Guiana Francesa é muito usada para a cura de furúnculos; as suas folhas apertadas e aplicadas como cataplasma servem para curar feridas assim como toda espécie de furúnculos, sendo o seu emprego muito usado na Jamaica. Além dessa propriedade, cura qualquer espécie de doenças da pele assim como úlceras. Vegeta à sombra e vive muito tempo sem água, sendo conhecida como uma das plantas mais persistentes, sendo que, suas folhas cortadas e jogadas sobre o solo ou colocadas na parede das residências brotam facilmente pela crenas ou nervuras e pelos ângulos, surgindo rapidamente outros indivíduos, servindo seus primeiros brotos para o estudo de Botânica elementar como exemplo de multiplicação vivípara, mesmo fora do alcance do solo e da umidade, o que denota grande vitalidade da planta; deu origem, no Brasil e em outros países, há superstições interessantes e ingênuas, dentre elas a de que a maior ou menor vitalidade da planta corresponde a maior ou menor felicidade da pessoa que a houver colhido e cultivado. No Panamá a superstição leva os namorados a colocar umas folhas nas janelas das namoradas e, se elas brotam em todas as crenas, a fidelidade não pode ser posta em dúvida.