12 de junho de 2010

Cipo-capador

Cipo-capador.
O caule e as folhas são remédio enérgico contra as orquites e inflamações em geral, também recomendados no tratamento das úlceras crônicas; a paina (filamentos) que envolve as sementes é muito aveludada e de valor para a indústria de colchoaria. É espécie trepadeira que, além de sua beleza é medicinal e cuja cultura se torna necessária e importante. Foi introduzida na Europa há quase um século como planta ornamental, porém, de uns anos a esta parte deixaram de cultivá-la, substituindo-a por outras espécies do mesmo gênero, também brasileira, por terem se aclimatado com maior facilidade à vida nas estufas. No Brasil, sua produção é muito grande nos Estados de Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Em Minas Gerais conhecem-na como capa-homem ou cipó-de-mucuna. Aliás, esta denominação está errada, de vez que pertence a várias legumi-nosas Papilionáceas; outros nomes pelos quais é conhecida: cipó-de-paina, cipó-santo, erva-santa, joão-da-costa, paina-de–penas, etc. etc. Na vizinha nação Argentina também essa planta é cultivada e recebe o nome de Gomero Enredadera.

11 de junho de 2010

CIPÓ CAPADOR

CIPÓ CAPADOR (chites peitata, Vell.).
Família das Apocinácea . Trepadeira de caule longo e ramos ferrugíneo–tomentosos, folhas opostas, longo-pecioladas, largo-oval-cuspi-dadas, arredondadas na base, peitadas, até 16cm de comprimento, carnosas, lactescentes, ferrugíneo-hirsutas enquanto pequenas e, quando crescidas, são glabras na página superior e ligeiramente pubescentes na página inferior, pedúnculos axilares 6-8 floros, pedicelos ferrugíneo-tomentosos, brácteas oblongo-lan-ceoladas, obtusas, flores hipocrateaciformes, amarelo-enxofre com tubo branco, corola glabra com os lobos oboval-oblongos, fruto (2 folículos) ereto, de 16cm contendo numerosas sementes que têm envoltórios de filamentos sedosos.