21 de março de 2010

Pão de centeio integral

Pão de centeio integral

Pão de centeio integral.
Tem grande emprego em todo o mundo, principalmente para facilitar partos difíceis, assim como em certas moléstias do coração, na paralisia da bexiga e dos intestinos e em casos de hemorragias, principalmente uterinas. Tem também emprego na veterinária. Os italianos chamam-no de Segala ou Segale, os espanhóis dão-lhe o nome de Centeno e os franceses de Seigle.

20 de março de 2010

Farinha de centeio

Farinha de centeio

Farinha de centeio.
No passado foi a causa de grande número de mortes, precedidas de sintomas convulsivos, paralisia, grangrena seca ou úmida, perturbações do estômago, dores abdominais, dilatação da pupila e até perturbações cerebrais.
O tanino é indicado como seu contraveneno.  Entretanto, o próprio centeio também é medicinal, pois tem ação excitante sobre o conjunto das fibras musculares lisas do organismo, principalmente as do útero no estado de gestação, assim como dos vasos sangüíneos e da bexiga.

19 de março de 2010

Pão de centeio

Pão de centeio

Entretanto o centeio, além de possuir dons curativos de plantas medicinais, também contém veneno poderoso. Se for ingerido seu esporão ou “cravagem”, depois de reduzido a farinha e misturada à farinha de grãos sadios, pode causar a morte, depois de epidemias.

17 de março de 2010

Pão centeio

Pão centeio

Pão centeio.
Foi, afinal, introduzido na alimen-tacao humana e serve também como forrageiro. É inferior ao trigo, mas contém umidade, proteína, substancias extrativas nitrogenadas, extrato etéreo, materia extrativa nao-nitrogenada, celulose, residuo mineral e amido. Sua palha serve para empa-lhameno de cadeiras, chapéus rústicos, capas de garrafa, enchi-mento de colchóes, amarrilhos para usos agrícolas, etc.

16 de março de 2010

Centeio

Centeio

Centeio.
(Sécale cereale, L.). Familia das Gramíná-ceas. É urna planta anual de raiz capilar e colmo herbáceo, medindo até 2m de altura. Planta originaria do sudeste da Asia, sempre considerada “erva daninha” ou “erva má”, pois. nascia ao lado do trigo e deu grande trabalho ao hornera a fim de dizimá-lo. Nao o conseguindo, devido ao volume de sua florescencia, o homem tratou de cultivá-lo e, pela selecáo das formas cada vez mais cuidada, conseguiu um resultado magnífico, divi-dindo-os em varias especies.