25 de fevereiro de 2010

Fotos de cebola

Fotos de cebola

A cebola é originária da Pérsia e de parte da Índia; aí nesses países ela é encontrada até nos jardins, também cultivada como espécie ornamental. No Egito, chamam-na Basal, os árabes conhecem-na como Bsall e Rúsced, na Polônia é Cebula, na Espanha, ccbolla, na Itália, Cipolia, na França, Oignon, na Inglaterra, Onion, na Índia, Piyaj, na Holanda, Uijen, no Japão, Tamané, na Alemanha, Zwiebel.

24 de fevereiro de 2010

Cebola branca

Cebola branca

Cebola branca os Estados onde a cultura está mais desenvolvida são os de Minas Gerais e São Paulo, além do Rio Grande do Sul, decerto mais neste que nos outros; no total a produção já é considerável. Os inimigos da planta, até agora registrados, entre nós, são os seguintes: o gafanhoto Schisto-cerca paranaemis, Burm., a mosca Anthomia cepulae, o mildiu Peronospora chleideneana, a “mancha do bulbo” My.stroporium alliorum, a “rosca”, lagarta de uma mariposa noturna que tem a particularidade de enroscar-se quando cai ao chão; e, finalmente, os fungos Fusarium atrovirens, Berk., Macrosporium parasiticum, Thum., Rhizoctonia allii, Grév. e Urocystis cepulai, Frost.

23 de fevereiro de 2010

Cebola calorias

Cebola calorias

Cebola calorias sob o ponto de vista medicinal, além das propriedades que rapidamente indicamos acima, diremos que é considerada resolutiva de furúnculos, útil no combate às tosses rebeldes, assim como expectorante e estomáquica; entretanto, por este lado a Cebola tem cada vez menos apreciadores, embora um de nossos sábios médicos (Dr. Luís Pereira Barreto) houvesse feito dela grande propaganda, considerando-a “um alimento intelectualizante de primeira ordem” e outras autoridades a tenham recomendado até como preventivo e curativo de certas enfermidades graves das crianças, por exemplo, a febre escaratina e difterlia.

22 de fevereiro de 2010

Cultura cebola

Cultura cebola

Enfim, o histórico da Cebola é o grande martírio de centenas de milhares de desventurados reduzidos à situação de escravos durante milênios pelos conquistadores Egípcios que levavam a guerra a toda parte que podiam e de toda parte regressavam à sua pátria fazendo-se acompanhar pelas populações vencidas e assim reduzidas ao mais terrível cativeiro. Todos os formidáveis trabalhos egípcios, que ainda hoje nos surpreendem pela sua grandiosidade, sob todos os pontos de vista, embora projetados e dirigidos pela ciência egípcia, foram praticamente realizados pelos desditosos estrangeiros.

21 de fevereiro de 2010

Cultivo cebola

Cultivo cebola

Cultivo cebola.
Talvez algumas destas sejam sinônimas entre si, mas não é provável. Iríamos longe, demasiado distante, se quiséssemos expor, aqui, memo em rápida síntese, o histórico da CEBOLA durante milênios; bastar-nos-á dizer que nos tempos mais recuados ela foi o alimento que não ousaremos dizer preferido mas, certamente, destinado por ordem superior para todos os infelizes, desde os escravos até às mundanas; somente na Idade Média, quando os bulbos passaram a ser utilizados apenas como condimento, é que a situação mudou e eles perderam o caráter de alimento primordial, pois sua composição é insuficiente para satisfazer as exigências do organismo humano.

19 de fevereiro de 2010

Cebola propriedades

Cebola propriedades

Cebola propriedades:
Entre as variedades mais cultivadas no Brasil podemos destacar as seguintes: amarela-do-rio-grande (gigante de Espanha), ama-rela-gigante-de-zittau, amarelo-enxofre da Espanha (ou de Portugal), amarelo-rósea das Canárias (muito grande), Barletta, branda da Itália (inverniza da Argentina, chata), branca de Nápoles (especial para conserva,), branca de Setúbal, branca de Valência, Brunswick, chata da Madeira (redonda, branca), Covent Garden, de Lisboa, do Egito (Rocambole), grande de Portugal (Delicatess, redonda, amarela), Multhouse, Nocera (branca, especial para molhos e ensopados), paille des Vertus, pêra (piriforme), precoce branca da Rainha, Rocca, roxa argentina (violácio-escura), Saloia, Tenerife, vermelha de Calábria, vermelha da Madeira (Bellegarde, redonta), vermelha chata da Madeira (de Coimbra de Trípoli) vermelha das Canárias (vermelho-sangue, muito grande), e vermelha de Gênova.

18 de fevereiro de 2010

Cebola cortada

Cebola cortada

Cebola cortada:
E a História nos revela um fato de que a pirâmide de Gizé, a mais famosa de todas as pirâmides, assim como outros trabalhos maravilhosos que ainda hoje se ignora como puderam ter sido levados a cabo e que hoje mesmo não poderiam ser feitos sem um imenso aparelhamento técnico-industrial, foram erigidos por infelizes escravos alimentados principalmente, quando não exclusivamente, com CEBOLAS! Desde então até agora a cultura jamais foi interrompida, tendo-se estendido a quase todo o globo e o número de variedades multiplicou-se tanto que hoje encontramos bulbos de muitas cores e de numerosíssimas formas e das mais variadas dimensões.

17 de fevereiro de 2010

Fotos cebola

Fotos cebola

Fotos cebola.
Submetido à ação do fogo, torna-se o bulbo um alimento muito nutritivo, embora de difícil digestão; seu maior consumo, porém, é como condimento, para isso usado comumente por todos os povos civilizados. Vem desde época remotíssima a cultura deste legume, referido nos primeiros capítulos da Bíblia, pois há milhares de anos já existiam muitas variedades, e posto que todos os antigos povos (Caldeus, Gregos, Romanos) o consumissem em grande escala, foram certamente os Egípcios que levaram mais longe o seu apreço por esta Liliácea, tanto que é planta freqüente nos sarcófagos e foi associada às suas superstições e à sua mitologia.

16 de fevereiro de 2010

Celulas cebola

Celulas cebola

Celulas cebola.
Uma análise de Brevans, mais recente, revela a seguinte composição: 8,04% de matéria extrativa não-azotada, 2,78% de açúcar, 1,68% de matéria azotada, 0,71% de celulose e 0,10% de matéria graxa; outra análse (Wolf) dá para 1.000 partes do bulbo as seguintes percentagens: 860,0 de água, 7,4 de cinzas, 2,7 de azoto, 2,5 de potassa, 1,6 de magnésia, 1,3 de anidrido fosfórico, 0,7 de anídrido silícico, 0,4 de anídrido sulfúrico, 0,2 de cloro, 0,2 de potassa e 0,2 de soda. O mesmo notável químico aceita, como média, a produção de 25.000 quilos por hectare, os quais retiram do solo 30 quilos de azoto, 62 1/2 de potassa e 67 1/2 quilos de ácido fosfórico.

15 de fevereiro de 2010

A cebola

A cebola

A cebola: Foi observado que, submetido à fermentação, o açúcar desaparece mas não se converte em álcool e, sim, em ácido acético e em manita; isto explica porque os Israelitas, no deserto, não obstante dis-porem de grande quantidade de maná, lastimavam-se de não terem mais as cebolas com que haviam sido alimentados no Egito.