5 de junho de 2009

Arruda medicinal

arruda-medicinal

O Dictionnaire des Plantes Médicinales, pág. 541, do Dr. A. Héraud, informa: “Durante a gravidez, a arruda tem um efeito especial sobre o útero: ela congestiona este órgão, estimula as fibras musculares, provoca-lhes a contração, ocasiona uma hemorragia grave, às vezes o aborto e a morte. Acrescentamos que o aborto é raro e que a administração desta subs
tância com um fim criminoso (aborto) pode acarretar a morte sem que haja parto”.
Recomenda-se o chá de arruda como calmante dos nervos, mas em doses fracas. Para afugentar lombrigas, fervem-se 20g de arruda em 1 litro de azeite de cozinha, ministrando-se duas ou três colherinhas das de chá por dia. Mas o chá na dose de 20g para um litro de água, que, em uso externo, serve para matar piolhos, também tem efeito contra as lombrigas, assim como o pó das folhas secas. Os clisteres da decoeção das folhas (8 a lOg para um litro de água) é bom auxiliar no combate aos vermes dos intestinos. Mesmo contra a sarna a planta tem aplicação, para o que se prepara um chá com 20g em um litro de água. Embebe-se um pano ou algodão na decoeção de folhas assim preparada e passa-se sobre as partes afetadas. O mesmo chá é útil na limpeza das feridas, e as próprias folhas frescas, maceradas, aplicadas sobre as feridas antigas, surtem resultados benéficos. Para uso interno, entretanto, o emprego de arruda deve ser feito com muita prudência por se tratar de planta muito enérgica em seus efeitos.

Filed under: Arruda,Plantas medicinais — admin @ 20:18 Tags:, , ,

Arruda

arruda

ARRUDA

(Ruta graveolens, L.). Arruda é o nome de um gênero de planta da família das Rutáceas. Existem numerosas variedades de arruda. Todas são odoríferas e medicinais, particularmente a Ruta graveolens, L. É planta conhecida ainda sob os nomes de arruda-fedorenta, arruda-doméstica, arruda–dos-jardins, ruta-de-cheiro-forte. É um pequeno arbusto, cultivado nos jardins e quintais em todo o mundo, por causa de suas folhas que possuem aroma muito forte. Chega a atingir um metro de altura. A sua haste lenhosa é ramificada desde a base. As folhas são alternas, pecioladas, carnudas, glaucas, compostas; os folíolos sésseis também se dividem em dois ou três. As suas flores pequenas nascem em umbela e são de cor verde-amarelada. Possui cálice de 4 ou 5 sépalas lanceoladas, agudas, e corola de 4 ou 5 lobos salientes e rugosos, abrindo-se superior e inferiormente em 4 ou 5 valvas. No interior de cada lóculo há uma semente reniforme, rugosa, pardacenta. O principal uso da planta é no tratamento da falta de regras Tem efeito fortemente emenagogo. Aplica-se na dose de 2 a 3g para um litro de água, sob a forma de infusão. Tomar duas xícaras por dia, tendo-se o cuidado de não usar doses maiores. Ao mesmo tempo banhar os pés da paciente em água quente.