26 de maio de 2009

Amora preta 2

amora-preta

2) — Rubus fruticosus, L. — Também arbusto ramoso e de caules sarmentosos, até 5m de altura, angulosos e armados de fortes espinhos recurvados; suas folhas são compostas de 3-5-7 folíolos ovais, agudos serrados, verdes e glabros na página superior e pubescentes ou toconosos na inferior, peciola-das; suas flores são róseas ou brancas, bem grandes, singelas ou duplas, dispostas em racimos terminais, raras vezes sobre o caule; seu fruto subgloboso, comestível, são pequenas bagas pretas, luzidias, inseridas sobre receptáculo comum. Sua raiz e folhas são tônicas e adstringentes, úteis contra as anginas, estomatites, diarréia crônica, flores brancas e hemoptises, di-senteria, servindo aind para loções tônicas. As folhas contém tanino e albumina vegetal. Existem outras variedades. É planta originária da Europa, mas introduzida e largamente cultivada no Brasil. Na França tem os seguintes nomes: Moule, Mure de Rènard e Ronce Noire.

Filed under: Amora preta,Plantas medicinais — admin @ 16:02

Amora preta

amora-preta

AMORA-PRETA

Planta essencialmente medicinal. Existem dela, duas espécies:
1) — Rubus brasiliensis, M. (R. occidentalis Vell.). — Dá um arbusto pequeno, até 2m de altura, armado de acúleos, folhas alternas, pinatífidas, 3-folioladas, folíolos ovais, dentados mais ou menos tomentosos, flores brancas ou verdes dispostas em panículas; seu fruto é roxo escuro composto de muitas drupas. Sua raiz é diurética e laxativa, contudo muito pouco usada. Suas folhas são diuréticas, além de outras virtudes que lhe descobriram os herbanários; suas flores, assim como seus renovos, são antispasmódicos e adstringentes, além de antidiar-réicos e antidesintéricos. Faz-se com essa planta verdadeiras maravilhas de cercas vivas. Seu fruto, tão conhecido nosso, é comestível, de ótimo paladar, rico em açúcar e muito útil para conter as diarréias de sangue, principalmente quando ingerido em jejum, pela manhã. Dele se faz vinho agradável. Possui a variedade organensis (R. organensis, Gardn.,), de frutos amarelados, que é espécie distinta. Vegeta até 2.000m de altitude (Pico do Itatiaia). Dá muito no Rio de Janeiro e em Minas Gerais; aliás em quase todo o Brasil a amoreira-preta é conhecidíssima.