23 de maio de 2009

Leite de amendoa

leite-de-amendoa

Este leite é empregado ordinariamente em loções com o propósito de conservar o frescor da tintura, que se obtém da seguinte maneira: socam-se com uma peqeuna quantidade de água-de-rosas 40g de amêndoas doces até que se transformem numa pasta muito fina, adi-cionando-se-lhes depois mais 150g de água-de-rosas, proceden-do-se a seguir a filtragem e no líquido resultante dissolve-se um grama de benjoim. Informa-se, a propósito, em recente trabalho sobre matéria medicinal (1961) que as amêndoas doces contêm de 40 a 45% de diversos óleos, de emulsina, que entram na preparação da amigdalina. Michel Compain já dizia que a amêndoa doce é emoliente e ligeriamente laxativa. Trata-se, pois, da emulsão que contém, em suspensão, o óleo no leite de amêndoa doce. A própria casca da amêndoa é usada em decoeção (50 gramas por litro), sendo recomendada para os casos de coqueluche. O óleo de amêndoa doce pode ser dado aos recém–nascidos como laxante. É recomendada a amêndoa seca no tratamento das cezemas. Diz-se também que ela faz desaparecer as sardas. . . Para a preparação de tisanas com cascas de amêndoas, põem-se dois punhados num litro d’água, deixando ferver durante vinte minutos. Toma-se em xícaras pequenas no decorrer do dia. Para a tisana de folhas, usa-se a medida de uma colher de sopa por xícara, deixando-a em infusão durante dez minutos. Para o tratamento do fígado recomendam-se duas taças por dia e quatro para acalmar a tosse.

Filed under: Amendoa Doce,Plantas medicinais — admin @ 19:14 Tags:, , ,

22 de maio de 2009

Amendoa Doce

amendoa-doce

AMENDOA DOCE

(Amygdalus pérsica, L.).Éo fruto da amendoeira comum. Existem várias espécies, das quais principalmente são utilizadas como medicamento: a amêndoa doce e a amêndoa amarga. É originária do Sul da Europa ou Norte da África, e classificada na família das Rosáceas. Todas as partes dessa árvore são úteis no tratamento de moléstias, sobretudo como emoliente, para abrandar as inflamações. Tanto a sua casca, como o caule, as suas raízes, folhas e frutos contêm um pouco de ácido prússico ou cianídrico, veneno violento, ao qual, entretanto, se deve a sua virtude sedativa. A aplicação de folhas verdes maecradas, sobre as feridas, acalma a dor e tem o mesmo efeito nas queimaduras, contusões e em algumas dores de cabeça. A segunda casca é febrífuga, diurética e anti–helmíntica. A decoeção das folhas ou da casca constitui excelente purgativo, do qual, contudo, não se deve abusar. A amêndoa doce é alimentícia c muito usada pelos confeiteiros e com ela se prepara um xarope que se aplica nas inflamações para aliviar as dores. A fórmula desse medicamento é a seguinte: toma-se um quilo de amêndoas doces descascadas, misturam-se-lhe meio quilo de açúcar e um litro de água, depois de amassá-las. Coa-se a mistura num. pano fino e acrescenta-se ao líquido daí resultante mais 750g de açúcar e 250 de água de flor de laranja. Com as amêndoas doces também se prepara o leite de amêndoas, para cuja obtenção socam-se as amêndoas misturadas com algumas gotas de água. Com o líquido obtido de lOOg de amêndoas assim preparadas, depois de filtrado, misturam-se 2 litros de água contendo lOOg de agúcar nela diluído. O leite assim preparado tem a propriedade de acalmar a tosse, apaziguar a sede, cura irritação dos órgãos digestivos e aumenta todas as secreções. Obtém-se igualmente com as amêndoas doces o leite virgem