3 de setembro de 2013

Margarina faz mal

Margarina faz mal

Mais saudável?

Por muitos anos se acreditou que a margarina fosse mais saudável do que a manteiga. O motivo: a manteiga, por ser de origem animal, possui colesterol e gordura saturada, reconhecidos vilões do coração. A margarina, por sua vez, é isenta de colesterol e possui uma fração menor de gorduras saturadas, pois é feita com óleos vegetais.

O problema é que estudos recentes comprovaram que o processo de fabricação da margarina e dos cremes vegetais pode tornálos tão perniciosos para a saúde do coração quanto a manteiga. Explica-se: o óleo vegetal se apresenta na forma líquida e precisa passar por um processo de endurecimento para ficar cremoso. Para quem gosta de Química, o endurecimento é obtido pela adição de hidrogênio a determinada pressão e temperatura ao óleo. A hidrogenação pode ser feita parcial ou totalmente. Na forma parcial, o agitar das moléculas estimula a formação de novos ácidos graxos trans. “O problema é que esses ácidos graxos modificados se comportam como gordura saturada”, esclarece o médico José Ernesto dos Santos. Contudo, se a hidrogenação é executada de forma completa, os trans não são criados. Em geral, esses produtos totalmente hidrogenados são encontrados em halvarinas como a Becel, da Gessy Lever. Há também outros processos para endurecer a mistura, como a interesterificação, que, por serem mais caros, são empregados em geral em produtos mais nobres da linha, como as halvarinas.

Filed under: Abc da saúde — admin @ 22:08 Tags:,

1 de setembro de 2013

Manteiga ou margarina qual é a diferença?

margarina

Qual é a diferença?

Até 1997, a grande diferença entre os substitutos da manteiga era o teor de gordura. Manteigas e margarinas deveriam conter 90%, cremes vegetais ao redor de 60% e halvari-nas em torno de 40%. Uma recente lei veio mudar esse quadro. Margarinas, agora, são produtos que se caracterizam por conter leite e derivados em sua composição, enquanto os cremes vegetais são isentos deste nutriente portanto ideais para pessoas com intolerância à lactose. Um detalhe: manteiga e margarinas possuem praticamente o mesmo número de calorias. Por isso, pessoas que querem manter a forma do corpo e do coração podem optar pelas hal-varinas, menos calóricas, ricas em óleos poliinsaturados e elaboradas com processos que impedem a formação de ácidos graxos trans, substâncias que podem ser prejudiciais ao sistema cardiovascular.

Manteigas.
• possuem colesterol;
• a gordura é saturada.

Margarinas.
• não possuem colesterol;
• têm menos gordura saturada.

Cremes vegetais.
• não possuem colesterol;
• têm menos gordura saturada.

Halvarinas.
• não possuem colesterol;
• têm menos gordura saturada.

Compostos alimentares.
• possuem colesterol;
• têm gordura saturada.

Filed under: Abc da saúde — admin @ 22:05 Tags:,

30 de agosto de 2013

Manteiga ou margarina

Manteiga

Saiba Usar.

Manteiga, margarina creme vegetal, composto alimentar e halvarina.

As margarinas eram consideradas mais saudáveis do que a manteiga. Agora, novos estudos revelam que elas podem causar problemas coronarianos da mesma forma que a velha e boa manteiga. Contudo, até essa afirmação deve ser vista com reservas, pois se comprovou que grandes consumidores de manteiga e creme de leite, como os franceses, apresentam baixas taxas de doenças coronarianas. Enquanto a ciência não chega a um consenso, veja o que fazer para não prejudicar sua saúde e manter a forma.

Croissants e requeijões que nos perdoem, mas não há nada que se compare em sabor a um pãozinho francês recém-saído do forno, com manteiga. Preferência mundial, a história da manteiga se perde nas brumas do tempo, remontando à época em que a humanidade deixou de ser nômade e passou a cultivar campos e pastorear rebanhos. De ordenhar animais a perceber que o creme do leite batido re-sultava em um produto consistente e versátil foi um pulo. Por milhares de anos, a manteiga se mostrou insuperável — e insubstituível. Foi somente em 1869 que o químico Hippolyte Mêge Mouriès, a pedido de Napo-leão, criou algo similar à manteiga, porém mais barato e fácil de preservar. Eram tempos duros aqueles, em que a população européia começava a migrar maciçamente dos campos para as cidades, o que tornava os produtos agrícolas escassos e, conseqüentemente, caros.

A história da origem da margarina pode ser saborosa, mas os primeiros exemplares, com certeza, não agradariam aos paladares contemporâneos. Para criá-la, o químico Mouriès manteve sebo fresco à temperatura de 43° C, adicionando sucos gástricos de bovinos e água ligeiramente acidificada. Em seguida, a mistura foi submetida a um lento processo de cristalização com temperatura mais baixa (entre 25°C e 30°C). Da prensagem do granulado obtido resultou um líquido oleoso e perolado que o químico batizou de “óleo margarina” (do grego margaritte = pérola). Para obter um creme, o toque final foi o acréscimo de ingredientes como leite desnatado, água e enzimas.

Fórmulas modernas
Nas margarinas modernas, o sebo foi felizmente substituído por óleos e gorduras vegetais. No Brasil, o campeão de uso é o óleo de soja (podem ser encontrados produtos com óleo de milho, girassol e canola também). Os óleos constituem no máximo 82% do peso total do produto, seguidos de longe pela água, vinda do leite ou adicionada à mistura. O jogo entre esses números, aliás, é o responsável pela variação de gordura e calorias notada de uma marca para outra. E a maioria das fórmulas contém conservan-tes, estabilizantes e emulsificantes, como a lecitina de soja.

Filed under: Abc da saúde — admin @ 21:59 Tags:,

28 de agosto de 2013

Travesseiros de ervas aromáticas

Travesseiros de ervas aromáticas

SONHOS PERFUMADOS.

A consciência de que é possível aumentar o bem-estar usando tratamentos naturais revigorou o antigo hábito de usar travesseiros de ervas aromáticas. Vendidos em lojas de produtos naturais e farmácias homeopáticas (custam de R$ 25,00 a R$ 35,00, em média), esses travesseiros seguem os princípios da aromaterapia e prometem efeitos suaves durante o sono, estimulando o sistema límbico, parte do cérebro responsável pelas percepções e emoções.

A macela florzinha amarela de perfume suave que cresce em arbustos no mato está entre as campeãs de vendas atua contra insônia e estresse. Outros aromas: alfazema (calmante, toni-ficante, indicado para eólicas e gases); eucalipto (sinusite, bronquite); alecrim (dores de cabeça, antidepressivo); camomila (calmante e sedativo); guaco (inflamações de garganta, problemas respiratórios), erva-doce (calmante e sedativo) e cidrão (ansiedade, pressão alta).

Do ponto de vista ortopédico, não há contra-indicações, desde que tenham a altura adequada e uma base sólida. Devem ser colocados ao sol pelo menos uma vez por semana para reavivar o aroma e prevenir a umidade e o mofo. Não os lave. Bem-cuidados, duram cerca de um ano.

Filed under: Abc da saúde — admin @ 21:57 Tags:,

26 de agosto de 2013

Óleo de Semente de Uva

Óleo de Semente de Uva

TODA MULHER PRECISA DE CARINHO E PROTEÇÃO.

O Óleo de Semente de Uva. pelo seu rico teor de Vitamina E. proporciona hidrataçào e revigoramento da pele. Ideal para o uso apos depilação.
Óleo de Semente de Uva, em duas versões à sua escolha: Tradicional: Com agradável aroma de trigo. Com Citronela: Com repelente natural de insetos.

Filed under: Abc da saúde — admin @ 15:53 Tags:,

22 de agosto de 2013

Como abaixar o colesterol

Berinjela

Berinjela contra o colesterol.

O suco de berinjela ajuda a reduzir o colesterol e os níveis de triglicé-rides (gordura) no sangue. Essa é a conclusão de especialistas da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp e vem comprovar os resultados de uma pesquisa pioneira feita pelo Instituto de Biociências da Unesp de Botucatu (SP). 0 estudo foi realizado com coelhos, que, alimentados com suco de berinjela, tiveram os níveis de colesterol reduzidos expressivamente, mesmo com alimentação inadequada. Efeitos positivos já estão sendo conseguidos também em seres humanos. A berinjela, rica em vitaminas antioxidantes, minimiza os danos nas artérias provocados por colesterol alto. Outra explicação para o efeito positivo do legume é que ele reduziria a absorção do colesterol.

O kiwi tem:
2x a vitamina C de uma laranja; 6x a vitamina C de um tomate; 1,5 x o potássio de uma banana.

Receita de Saúde:
“Pratico condicionamento físico com personal trainer e procuro manter uma dieta equilibrada, com proteínas, carboidratos e pouca gordura. Durmo de seis a sete horas por noite efaço exames periódicos de sangue para avaliar as taxas de glicemia e colesterol, pois tenho antecedentes na família com problemas desse tipo”.

20 de agosto de 2013

Suplementos alimentares

Suplementos alimentares

Os cientistas ainda buscam a quantidade exata de vitaminas e minerais que deve ser ingerida para ajudar a prevenir doenças e desacelerar o processo de envelhecimento. Enquanto não se chega aos números precisos, os especialistas recomendam os seguintes suplementos alimentares:

NUTRIENTE
Betacaroteno
QUANTIDADE DIÁRIA
25 000 unidades internacionais (UI)
Selênio duas doses de 50 microgramas
Vitamina C 1 500 a 2 000 miligramas
Vitamina E 200 a 400 unidades internacionais

Um alerta:
• Altas doses de vitamina C podem causar diarréia;
• Quem toma drogas anticoagulantes não deve ingerir suplementos de vitamina E.

31 de julho de 2013

Beneficios da granola

Beneficios da granola

Granola, a estrela matutina.

Um mix perfei-‘to de carboi-dratos, minerais, gorduras e fibras? A receita tradicional de granola leva quatro tipos de cereais (aveia, flocos de milho, gérmen de trigo e gergelim), que contêm fibras e carboidra-tos; frutos oleaginosos (castanha-de-caju, castanha-do-pará,amendoim, coco, nozes ou castanhas) para garantir gorduras, fibras e carboidratos; e açúcares (demerara, mascavo, melado de cana e mel), que proporcionam energia pura. 0 único “pecado” nutricional da granola é ser pobre em proteínas. 0 que você pode compensar se adicioná-la ao leite, ao iogurte ou à coalhada.
Para que a granola não seja calórica demais, você pode fazê-la com apenas um cereal, dois frutos oleaginosos e um seco. 0 importante é dosar bem os nutrientes na proporção de: 70% de cereais, 20% de frutas secas e 10% de oleaginosas. Veja ao lado uma receita para ser preparada em casa:

Granola caseira.
Ingredientes:
• 3 xícaras (chá) de flocos de aveia
• 1 xícara (chá) de nozes ou casta-nhas-do-pará grosseiramente picadas
• 1/4 xícara (chá) de mel
• 4 colheres (sopa) de manteiga ou margarina derretida
• 1 1/2 colher (chá) de canela em pó
• 1/2 colher (chá) de sal
• 2/3 xícara (chá) de uva passa

Modo de fazer.
Misture todos os ingredientes, menos as passas. Coloque numa as-sadeira untada. Mexa bem e asse em forno moderado (180°C) pre-aquecido, por uns 35 minutos ou até dourar, mexendo de vez em quando com uma colher de pau. Retire do forno. Junte as passas. Deixe esfriar completamente e guarde na geladeira num recipiente bem fechado.

Filed under: Abc da saúde — admin @ 21:37 Tags:,

29 de julho de 2013

Café da manhã para emagrecer

Café da manhã para emagrecer

Ligando o motor.
Carboidrato é sinônimo de energia pura. Por isso, não há como deixar os alimentos energéticos de fora. Entre eles, você pode contar com uma infinidade de tipos de pães com maior teor de fibras, como os de centeio, integral, preto ou de aveia, cereais matinais, frutas ao natural ou sucos, bolos, muffins, bolachas, biscoitos, torradas com ge-léia ou mel, além do açúcar. Gordura é outra fonte de energia que não pode faltar em nenhuma refeição. No seu café da manhã ela se encontra no próprio leite e derivados, como iogurte e queijos, manteiga ou margarinas. Os minerais e vitaminas ficam por conta das frutas e dos legumes que entram nos sucos e dos cereais integrais. Proteínas? Leite, queijos, iogurte, coalhada e frios são boas fontes. Ou você ainda pode reunir todos os tipos de alimentos numa boa porção de granola (veja quadro Granola, a estrela matutina). As opções são infinitas. Por isso, use a criatividade como ingrediente básico e torne o café da manhã sua principal refeição do dia.

Cardápio magrinho.
Um desjejum reforçado não precisa, necessariamente, estourar sua cota diária de calorias. Para driblaro excesso é só fazer escolhas espertas. Veja só:
Use adoçante no chá ou café. Confira a diferença: uma xicrinha de café puro (50 ml) tem 2 calorias; com adoçante, 6, com açúcar, 26.
Se quiser, escolha sucos menos calóricos. Observe a quantidade de calorias em um copo de suco de: laranja, 113; acerola, 46; maçã, 99,6; caju, 52; abacaxi, 135; uva, 90; morango, 80; limonada com 1/2 limão, 18 calorias. Atenção: a cada colher de açúcar (5 g) adicionada ao suco, some mais 20 calorias.

Manteiga ou margarina engordam igual: ambas possuem 9 calorias por grama. Contudo, você pode contar com a versão light da margarina (chamada halvarina), que reduz o aporte calórico pela metade. Ou seja, 1 colher (chá) de margarina cre-mosa tem cerca de 75 kcal contra as 36 da light.
Você sabia que a geléia é menos calórica ainda do que as halvari-nas? Pois confira o que contém de calorias uma colher (de sobremesa) de geléia de: amora, 23,3; damasco, 26,3; goiaba, 30,7; maçã, 25,4 kcal. Agora compare as “normais” com as diet: 1 colher (sobremesa) de geléia de abacaxi tem 46 calorias. Na diet do mesmo sabor existem apenas 9; a “normal” de laranja tem 34 calorias, enquanto em sua versão magra não há mais do que 6 calorias.

Bolo também pode. Mas fique atenta a sua opção. Por exemplo: uma fatia (30 g) de bolo de chocolate com cobertura e recheio cremoso com 285 calorias corresponde a 1 fatia média (30 g) de mamão (88,4 kcal) + 1 iogurte desnatado (85 kcal) + 1 fatia fina (25 g) de queijo-de-minas light ( 38,2 kcal) + 1 fatia de pão de fôrma tradicional (74 kcal).
Atenção também na hora de escolher os embutidos. Uma fatia de mortadela (15 g), por exemplo, contém 50 kcal. A mesma quantidade de presunto de peru fatiado fica por volta das 15 kcal.
O mesmo acontece com os queijos. Quanto mais a massa for cozida (amarelada), mais calórica. Só para ilustrar: uma fatia de queijo prato com 30 g tem 105 kcal. Já o queijo-de-minas frescal com o mesmo peso possui apenas 60,8 kcal.

Com sabor de infância.
Por que não inovar de vez em quando e voltar aos tempos de criança saboreando um delicioso mingau? Mais energético, impossível. Feito à base de farinhas (amido) e leite, aromati-zado com especiarias e enriquecido com tudo o que sua imaginação sugerir, o mingau pode ser considerado uma refeição completa, pois nesse prato de preparo e digestão fáceis são convidados a participar:
Farinhas: amido de milho (mai-sena), araruta (extraída da raiz do mesmo nome), de trigo, arroz, aveia, centeio, semolina (a parte nobre do trigo), milho, fubá ou sagu (fécula de mandioca).
Açúcares e temperos: açúcar refinado ou mascavo, mel ou xarope de groselha, baunilha, cravo, canela.
Frutas frescas: maçã, mamão, banana, morango.
Frutas desidratadas: uva e ba-nana-passa, ameixa-preta, damasco, maçã e figo secos.

E pra beber? O que vai?
Nem só de café com leite ou suco de laranja é feito o seu café da manhã. Veja outras opções:
Que tal um iogurte, natural ou desnatado, batido com frutas frescas?
Acrescente ainda ao azedinho (ou à coalhada) cereais matinais, frutas picadas e uma colher (chá) da geléia de sua preferência.
Enriqueça seu copo de leite com cereais integrais: flocos de aveia ou de milho, centeio, malte cevado, gérmen ou farelo de trigo.
Vitaminas com leite e frutas também são uma ótima pedida. Você garante cálcio, mais vitaminas do complexo B e fibras.
Já experimentou sucos à base de frutas e legumes? Além de ricos em vários nutrientes, que seu organismo precisará para desempenhar inúmeras funções durante o dia, são deliciosos. Experimente a alquimia. Bata no liqüidificador, acrescente 1 copo de água gelada e tenha um bom-dia!

• 1 copo de suco de laranja + 1/2 cenoura.
• 1 copo de suco de laranja + 1/2 tomate + 1/2 cenoura.
• 1 copo de suco de laranja + 1/2 cenoura + 1/2 beterraba.
• 1 copo de suco de laranja + 1/2 maçã picada + 4 talos de agrião.
• 1 copo de água-de-coco + 1/2 copo de suco de laranja + 1/2 beterraba + 1 folha de couve + 1 colher (sobremesa) de gelatina sem sabor.
• 1 pêssego grande descascado + 1/2 copo de iogurte desnatado + 1/2 copo de água gelada.
• 1 fatia média de abacaxi + 3 folhas de hortelã + l/2copo de água gelada + 3 cubos de gelo.
• 2 goiabas vermelhas com casca + 1/3 de um melão pequeno.
• 1 folha de alface + 1 raminho de salsinha + 1/3 de cenoura + 1/3 de beterraba + 1 fatia de abacaxi.
• 1 folha de couve + 4 talos de agrião + 1/3 de cenoura + 1/3 de beterraba + 2 folhas de hortelã.

27 de julho de 2013

Comer de manhã emagrece

Comer de manhã emagrece

Pular o desjejum não serve como desculpa nem para quem está fazendo dieta. Num primeiro momento, até pode parecer uma economia extra, de aproximadamente 350 calorias, se for considerado o tradicional café matinal à brasileira 1 xícara de café com leite, mais um pão com manteiga. Seguindo esse raciocínio, no final de uma semana você terá deixado de ingerir 2.450 calorias, o que corresponde a menos 350 g no peso.

Entretanto, o que perdemos ao pular uma refeição é mais do que compensado na seguinte. Não só porque a pessoa come mais do que deveria na próxima, como também o organismo, que trabalha na base da economia, vai extrair o máximo que puder em termos de calorias, para prevenirse de outro eventual jejum prolongado. Numa pesquisa recente, o dr. James Hill, professor de Nutrição da Universidade do Colorado, nos EUA, descobriu que pessoas que têm o hábito de tomar o café da manhã assimilam menos carboidratos e gorduras durante o dia do que as que se contentam com apenas uma xícara de café. Além disso, afirma o pesquisador, o desjejum também diminui a necessidade de petiscar alimentos que contenham alto teor de gorduras e carboidratos (duas grandes fontes de energia) entre as refeições.

Outro especialista em obesidade, o dr. C. Wayne Callaway, da Universidade George Washington, em Washington, afirma que pular refeições não acelera a queima de gorduras. Ao contrário. Esse hábito faz o organismo reduzir a atividade metabólica, diminuindo assim a queima de calorias. Já a refeição matinal põe o metabolismo a funcionar a todo o vapor. O que, diga-se de passagem, vai requerer uma boa dose de calorias (cerca de 10%) só para fazer a digestão.
Mas, se, apesar de estar convencido da necessidade de alimentar-se de manhã, você não tem certeza de que conseguirá ingerir mais do que o costumeiro cafezinho, não precisa mudar de hábito de forma radical. Seu organismo, acostumado com um desjejum racionado, irá ressentir-se nos primeiros dias.

A melhor estratégia para quem não tem fome logo cedo é ir adicionando só líquidos no começo (leite, sucos de frutas ou iogurtes) e, aos poucos, acrescentar alimentos sólidos, como cereais e frutas, até que o café completo comece a fazer parte do dia-a-dia.